Os desafios de 2022

Atualizado: 10 de mar.

Apesar do cenário de instabilidade política que o mundo vive hoje, 2022 pode ainda

trazer vitórias para nossa vida pessoal. Isso vai acontecer se bebermos das fontes

energéticas que estão vigorando no planeta.



Em um ano regido por Obará vibrando na prosperidade, temos Oxóssi (conhecimento) , Xangô (Foco e direção) e Oxumarê (caminho de riqueza) reinando em suas forças.


Apesar de toda essa “ajuda” há desafios para conquistarmos o privilégio de

chegarmos ao final de 2022 satisfeitos com nossa trajetória. Mas quais seriam estes

desafios e como superá-los?


1 – Expansão energética – Saímos de um 2021 difícil com restrições. Com a

abertura, a tendência é queremos aproveitar viajando, comprando e consumindo. A

dica é: não crie dívidas, faça uma reserva financeira!


2 Valorize o amor – Foque no amor próprio, no amor que você já possui ou em um

novo. Valorize sua autoestima cuidando do corpo. Foque na família e aproveite a

energia de leveza e tolerância que estará em vigor. Estruture-se emocionalmente para

ter mais equilíbrio nas decisões diárias.


3 – Valorize a espiritualidade – Centro vital de equilíbrio do ser humano é o grande

portal que liga sua essência com a paz exercida pela fé.


4 - Valorize sua paz - evitem brigas, confusões e cobranças. Elas roubam sua energia

e te faz perder o foco no que realmente importa.


Outra dica poderosa é o Jogo de Búzios.

Ele torna mais claro seus caminhos e realizações e é uma grande ferramenta para encarar os desafios de 2022!


Reconexão com a espiritualidade.

Reconectar-se com a espiritualidade é um processo de (re) construção muito íntimo. É

preciso acessar lugares antes esquecidos. Encontrar peças que hoje serão

importantes para montar o quebra-cabeça chamado ser humano.

“Deus me livre”, “Tomara a Deus” , “Deus te ouça” , “Deus abençoe”. É fácil de dizer e

dizemos todos os dias. Porém, reconectar-se é muito mais do que meras palavras. É

mergulhar no inconsciente da alma e da ancestralidade.


É reconhecer que seus pais, avós e bisavós são maiores do que você pelo simples

fato de terem pisado antes na Terra. É reformular emoções, sentimentos. Refinar o

olhar sobre sentimentos que talvez nem mesmo você soubesse da existência. É

perdoar aquele que te agride porque a agressão do outro só nos ofende quando nos

identificamos com ela. É encarar os maiores problemas com leveza porque o segredo

reside em tirar o peso das coisas. É fazer sempre o seu melhor porque o melhor

sempre voltará para você.


Reconectar-se com a espiritualidade é encontrar-se com sua própria verdade. É

simplesmente crer, sem maiores explicações filosóficas porque a fé é mais sentimento

do que a própria razão.


A espiritualidade representa a semente. E a fé, o adubo. O nosso corpo (o nosso

templo), um campo aberto de terra fértil e pronta para germinar o alimento que nutre a

alma. O autor William Shakespeare reforça esse pensamento. Certo dia ele disse - “o

meu corpo é um jardim, a minha vontade o seu jardineiro”. A vontade em reconectar-

se com a espiritualidade traz exatamente essa relação. Se você planta e cuida todos

os dias frutos virão. A religião é uma semente. Rituais de equilíbrio emocional e

espiritual são sementes, assim como o Jogo de Búzios.


Seja grato por ler este texto que talvez funcione como um ponto de virada para seu

processo mudança. E toda a mudança dói. Porque, para sair da zona de conforto é

preciso trilhar os caminhos tortuosos da mente e do autoconhecimento. Certamente,

depois que reencontrar seu caminho, nada mais será como antes..

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo